Sua comunicação tem um toque pessoal?

Reconheço que nos nossos dias atuais, tempo é mercadoria escassa e a tecnologia nos “ajuda” a dar conta das inúmeras tarefas diárias. Eu sei, eu sei, também vivo conectada e utilizo todos os meios que possam me auxiliar no desempenho de tudo que tenho para fazer.

Entendo também que os contatos estão ficando cada vez mais superficiais e que a pressão contínua faz com que as pessoas se esqueçam de algumas regrinhas básicas de convivência, que costumam tornar nossos contatos diários muito mais gratificantes e produtivos.

Hoje mesmo, ao entrar no Linkedin para manter minha rede de contatos e navegar no site para me atualizar, percebi que 99% dos convites de conexão que recebi foram enviados com as mensagens automáticas (padrão) do próprio sistema.

O que pensei? Que mensagens padrão merecem resposta padrão, certo? E, naturalmente, o único convite que recebi, acompanhado de mensagem pessoal, foi o que mereceu uma resposta pessoal minha.

Como heahdunter, utilizo o Linkedin ativamente no monitoramento do mercado, dos meus contatos e das organizações que são interessantes para mim e para minha empresa. Compartilho ideias e artigos, participo de grupos e, assim, além de receber, também contribuo de alguma forma.

Sinto, porém, que falta aquele toque pessoal, humano, caloroso na comunicação. Só porque a ferramenta em si foi desenhada para facilitar o contato rápido, não quer dizer que ele tenha que ser impessoal. Acho triste que os profissionais estejam confundindo “contatos” com “conexões” e “networking” com “coleções de contatos”.

Ter milhares de contatos no Linkedin não quer dizer que você tem “forte networking”, sinto dizer. Com quantas dessas pessoas você efetivamente interage? Com quantas delas você contribuiu nos últimos três meses? Quantas delas se lembram de você pessoalmente, na hora de enviar um convite para evento interessante ou até mesmo um artigo de seu interesse? Quantas delas efetivamente receberam e GUARDARAM o seu currículo para fazer uma recomendação oportuna?

Pense nisso da próxima vez que enviar uma mensagem PADRÃO no Linkedin, ou mesmo utilizar o sistema para fazer email marketing. O cuidado que temos com nosso perfil e com nossa forma de comunicação reflete a nossa forma de ver o mundo e a resposta que vamos obter.

Que tal dar seu toque pessoal? Garanto que a resposta será muito melhor.

Celia Spangher é Headhunter e Diretora de Gestão do Talento da Maxim Consultores

www.celiaspangher.com.br

https://www.facebook.com/spanghercelia/

https://twitter.com/cspangher

Todos os direitos reservados. Reprodução permitida desde que com os devidos créditos e o link correspondente. @2017

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: