Q.I. ou jabuti na árvore

Todo mundo conhece a história do fulano que, ao passar pela estrada, achou estranho ver um jabuti em cima de uma árvore. Virou-se para o amigo e perguntou: “ô, João, jabuti sobe em árvore?”. João coçou a cabeça e respondeu, sério: “ué, que eu saiba, não! Mas deixa quieto, porque se ele está lá é porque alguém colocou!”

E, assim, se define o famoso Q.I. , ou seja, aquele favorecimento obscuro que sabe-se-lá-porquê, alça algumas pessoas a postos que não merecem.

OK, OK, sabemos que acontece e que é injusto para com os profissionais que suam a camiseta, todos os dias, em busca de um lugar ao sol.

Mas acho totalmente contraproducente sair por aí, dizendo que “só entram nas empresas aqueles que têm Q.I. ” ou ainda “ah, eu participei do processo seletivo, mas, sabe como é, deve ter entrado alguém que tinha Q.I.”.

As estatísticas demonstram que muitas posições são preenchidas por indicação e recomendação, e não por acaso. Quando você vai selecionar um profissional para prestar serviço na sua casa, por exemplo, a primeira coisa que faz é ligar para alguém conhecido e saber se essa pessoa te recomenda alguém. Ou não é? Quando vai selecionar uma agência de viagem para uma ocasião especial, pede recomendação; vai organizar uma festa, liga para alguém que já o tenha feito, entra no Trip Advisor e assim por diante. Faz parte do mundo obter referência e indicações.

Como headhunter, é normal que eu ligue para profissionais de destaque ou mesmo para colegas headhunters e pergunte: “você tem alguém para me indicar para a vaga tal?”. Qual o problema? Nenhum! Vamos evitar colocar todos no mesmo balaio porque não é verdade.

Tirando aquelas situações em que o “jabuti subiu na árvore” por motivos obscuros, ter Q.I. é bom! Ter Q.I. baseado na sua integridade, capacidade, competência e perfil é ótimo para sua carreira. Por isso, vamos investir tempo em permitir que os profissionais conheçam a nossa capacidade e perfil para que possam nos indicar quando houver a oportunidade.

Q.I., com transparência e qualidade, atende pelo nome de networking!

 

Celia Spangher é Headhunter e Diretora de Gestão do Talento da Maxim Consultores

http://www.celiaspangher.com.br

https://www.facebook.com/spanghercelia/

Todos os direitos reservados. Reprodução permitida desde que com os devidos créditos e o link correspondente. @2017

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Crie um site ou blog no WordPress.com

Acima ↑

%d blogueiros gostam disto: